Aldous Huxley - Aldous Huxley


Da Wikipédia, a enciclopédia livre

Aldous Huxley
Retrato monocromático de Aldous Huxley sentado em uma mesa, viradas levemente para baixo.
Huxley em 1954
Nascermos Aldous Leonard Huxley 26 de julho de 1894 Godalming , Surrey , Inglaterra
( 1894/07/26 )
Morreu 22 de novembro de 1963 (1963/11/22)(69 anos)
County Los Angeles, Califórnia , EUA
lugar de descanso Compton , Surrey, Inglaterra
Ocupação Escritor, romancista
Educação Eton College
alma mater Balliol College, Oxford
trabalhos notáveis
cônjuges
  • Maria Nys
    ( m.  1919; morreu  1955 )
  • Laura Archera ( m.  1956)
Crianças Matthew Huxley

Assinatura

Aldous Leonard Huxley (26 de julho de 1894 - 22 de novembro 1963) foi um escritor Inglês, escritor, filósofo e proeminente membro da família de Huxley . Ele se formou em Balliol College, Oxford com honras de primeira classe licenciatura em literatura Inglês.

O autor de cerca de cinquenta livros, Huxley era mais conhecido por seus romances (entre eles Brave New World , situado num distópico futuro); para obras de não-ficção, como As Portas da Percepção , no qual ele relembra suas experiências tomar drogas psicodélicas ; e para seus amplos ensaios . No início de sua carreira, Huxley publicou contos e poesia, e editou a revista literária Oxford Poetry . Ele passou a publicar literatura de viagem, histórias de filmes, sátira , e roteiros . Ele passou a última parte de sua vida nos Estados Unidos, vivendo em Los Angeles de 1937 até sua morte.

Huxley foi um humanista e pacifista . Tornou-se interessado em assuntos espirituais, como parapsicologia e filosófica misticismo , e em particular o universalismo . Até o final de sua vida, Huxley foi amplamente reconhecido como um dos intelectuais proeminentes de seu tempo. Ele foi nomeado para o Prémio Nobel da Literatura sete vezes. Em 1962, um ano antes de morrer, Huxley foi eleito companheiro da Literatura pela Royal Society of Literature .

Vida pregressa

Inglês Heritage azul de placa em 16 Bracknell Gardens, Hampstead, Londres, comemorando Aldous, seu irmão Julian, e seu pai Leonard

Huxley nasceu em Godalming , Surrey, Inglaterra, em 1894. Ele era o terceiro filho do escritor e professor Leonard Huxley, que editou compartimento de Cornhill , e sua primeira esposa, Julia Arnold, que fundou Escola de Campo do Prior . Julia era a sobrinha do poeta e crítico Matthew Arnold ea irmã de Sra Humphry Ward . Aldous era o neto de Thomas Henry Huxley , o zoólogo , agnóstico, e polemista ( "buldogue de Darwin"). Seu irmão Julian Huxley e meio-irmão Andrew Huxley tornou-se também biólogos pendentes. Aldous tinha outro irmão, Noel Trevelyan Huxley (1891-1914), que cometeu suicídio após um período de depressão clínica .

Como uma criança, o apelido de Huxley era "Ogie", abreviação de "Ogre". Ele foi descrito por seu irmão, Julian, como alguém que freqüentemente "[contemplado] a estranheza das coisas". De acordo com seu primo e contemporâneo, Gervas Huxley, ele tinha um interesse precoce em desenho.

Educação de Huxley começou em laboratório botânico bem equipado do seu pai, depois que ele se matriculou na Hillside School perto de Godalming . Ele foi ensinado lá por sua própria mãe por vários anos até que ela se tornou doente terminal. Depois de Hillside ele passou a Eton College . Sua mãe morreu em 1908, quando tinha 14 anos (seu pai mais tarde se casou novamente). Ele contraiu a doença ocular ceratite punctata em 1911; essa "esquerda [ele] praticamente cego por dois ou três anos." Este "terminou seus primeiros sonhos de se tornar um médico." Em outubro de 1913, Huxley entrou Balliol College, Oxford , onde estudou literatura Inglês. Ele se voluntariou para o exército britânico em janeiro de 1916, para a Grande Guerra ; no entanto, foi rejeitado por motivos de saúde, sendo metade-cego de um olho. Sua visão mais tarde parcialmente recuperado. Editou Oxford Poesia em 1916, e em junho do mesmo ano formou- BA com honras de primeira classe . Seu irmão Julian escreveu:

Eu acredito que sua cegueira era uma bênção disfarçada. Por um lado, ele acabou com sua idéia de tomar a medicina como uma carreira ... Sua lay singularidade em seu universalismo. Ele foi capaz de levar todo o conhecimento de sua província.

Após seus anos em Balliol, Huxley, ser financeiramente em dívida com seu pai, decidiu encontrar emprego. De abril a julho de 1917, ele foi encarregado de encomendar suprimentos no Ministério da Aeronáutica . Ele ensinou francês por um ano no Eton College , onde Eric Blair (que estava a tomar o pseudônimo de George Orwell ) e Steven Runciman estavam entre seus alunos. Ele foi lembrado principalmente como sendo um professor incompetente incapaz de manter a ordem na classe. No entanto, Blair e outros falou muito de seu excelente domínio do idioma.

Significativamente, Huxley também trabalhou por um tempo na década de 1920 em Brunner Mond e , uma fábrica de produtos químicos avançado em Billingham em County Durham, nordeste da Inglaterra. De acordo com a introdução para a mais recente edição de seu romance de ficção científica Brave New World (1932), a experiência que teve há de "um universo ordenado em um mundo de incoerência sem plano" era uma fonte importante para o romance.

Carreira

Huxley completou o seu primeiro romance (não publicado) com a idade de 17 e começou a escrever seriamente nos seus vinte anos, estabelecendo-se como um bom escritor e satirista social. Seus primeiros romances publicados eram sátiras sociais, Crome Yellow (1921), Antic Hay (1923), As Folhas Secas (1925), e Contraponto (1928). Brave New World foi o seu quinto romance e primeiro trabalho distópico. Na década de 1920 ele era também um contribuinte para a Vanity Fair e britânica Vogue revistas.

Bloomsbury Set

Esquerda para a direita: Grupo Bloomsbury membros Lady Ottoline Morrell , Maria Nys, Lytton Strachey , Duncan Grant e Vanessa Bell

Durante a Primeira Guerra Mundial, Huxley passou grande parte de seu tempo em Garsington Manor , perto de Oxford, a casa de Lady Ottoline Morrell , funcionando como um lavrador. Lá ele conheceu vários Grupo Bloomsbury figuras, incluindo Bertrand Russell , Alfred North Whitehead , e Clive Bell . Mais tarde, em Crome Yellow (1921), ele caricaturado o estilo de vida Garsington. Jobs eram muito escassos, mas em 1919 John Middleton Murry foi reorganizar o Athenaeum e convidou Huxley para se juntar à equipe. Ele aceitou imediatamente, e rapidamente se casou com o refugiado belga Maria Nys, também em Garsington. Eles viviam com o seu filho na Itália parte do tempo durante a década de 1920, onde Huxley iria visitar seu amigo DH Lawrence . Após a morte de Lawrence em 1930, Huxley editado letras de Lawrence (1932).

Obras deste período incluíram romances importantes sobre os aspectos desumanizantes do progresso científico, a mais famosa Admirável Mundo Novo , e em temas pacifistas (por exemplo, Eyeless em Gaza ). Em Admirável Mundo Novo , situado num distópico Londres, Huxley retrata uma sociedade que opera nos princípios da produção em massa e condicionamento pavloviano . Huxley foi fortemente influenciado por F. Matthias Alexander , e incluiu-o como um personagem em Eyeless em Gaza .

Começando neste período, Huxley começou a escrever e editar trabalha em questões pacifistas, incluindo não-ficção fins e meios , Uma Enciclopédia do pacifismo e pacifismo e Filosofia , e foi um membro ativo da União Pledge Paz .

Estados Unidos

Em 1937 Huxley se mudou para Hollywood com sua esposa Maria, filho Matthew Huxley , e amigo Gerald Heard . Ele viveu nos EUA, principalmente no sul da Califórnia, até a sua morte, e também para uma vez em Taos, Novo México , onde escreveu fins e meios (publicado em 1937). O livro contém tratados sobre guerra, religião, nacionalismo e ética.

Heard introduzido Huxley para Vedanta ( filosofia Upanixade-centrada ), meditação, e vegetarianismo através do princípio de ahimsã . Em 1938, Huxley fez amizade com Jiddu Krishnamurti , cujos ensinamentos ele admirava profundamente. Huxley e Krishnamurti entrou em uma troca permanente (por vezes cortadas em debate) ao longo de muitos anos, com Krishnamurti representando o, individual, com perspectiva torre de marfim mais rarefeita e Huxley, com suas preocupações pragmáticas, a posição mais socialmente e historicamente informada. Huxley forneceu uma introdução à declaração por excelência de Krishnamurti, o primeiro eo último Freedom (1954).

Huxley também se tornou um vedantista no círculo de Hindu Swami Prabhavananda , e introduziu Christopher Isherwood a este círculo. Pouco tempo depois, Huxley escreveu seu livro sobre valores e idéias espirituais amplamente difundidas, a filosofia perene , que discutiu os ensinamentos dos místicos de renome do mundo. O livro de Huxley afirmou uma sensibilidade que insiste há realidades além das geralmente aceitos "cinco sentidos" e que não há significado genuíno para os seres humanos para além ambos os satisfações sensuais e sentimentalismos.

Huxley tornou-se um amigo próximo de Remsen Ave, presidente da Occidental College . Ele passou muito tempo na faculdade, que está no Eagle Rock bairro de Los Angeles . O colégio aparece como "Tarzana faculdade" em seu romance satírico Depois Muitos um Verão (1939). A novela ganhou Huxley um prêmio literário britânico, 1939 Prêmio James Tait Preto Memorial para a ficção. Huxley também incorporada pássaro no romance.

Durante este período, Huxley ganhou uma renda substancial como um roteirista de Hollywood; Christopher Isherwood , em sua autobiografia My Guru e seu discípulo , afirma que Huxley ganhou mais de $ 3.000 por semana (uma soma enorme naqueles dias) como roteirista, e que ele usou muito do que para transportar escritor e artista judeu e de esquerda refugiados da Alemanha de Hitler para os EUA. Em março de 1938, o amigo de Huxley Anita Loos , um romancista e roteirista, colocá-lo em contato com a Metro-Goldwyn-Mayer (MGM), que o contratou para Madame Curie que originalmente era para estrelar Greta Garbo e ser dirigido por George Cukor . (Eventualmente, o filme foi concluído pela MGM em 1943 com um diretor e elenco diferente.) Huxley recebeu crédito de tela para Pride and Prejudice (1940) e foi pago por seu trabalho em uma série de outros filmes, incluindo Jane Eyre (1944). Ele foi encomendado pela Walt Disney em 1945 para escrever um roteiro baseado em Alice no País das Maravilhas e a biografia do autor da história, Lewis Carroll . O script não foi utilizado, no entanto.

Huxley escreveu uma introdução para a publicação póstuma de JD Unwin 's 1940 livro Hopousia ou as fundações sexual e económica de uma nova sociedade .

Em 21 de Outubro de 1949, Huxley escreveu a George Orwell, autor de Nineteen Eighty-Four , felicitando-o "como bem e como profundamente importante do livro é." Em sua carta aos Orwell, ele previu:

Dentro da próxima geração Acredito que os líderes mundiais vão descobrir que o bebê condicionado e narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, de clubes e prisões, e que o desejo de poder pode ser tão completamente satisfeito ao sugerir pessoas para amar sua servidão como por flagelação-los e chutando-los em obediência.

Huxley tinha profundamente sentida apreensões sobre o futuro do mundo desenvolvido pode fazer por si. Destes, ele fez algumas advertências em seus escritos e palestras. Em uma entrevista televisionada 1958 conduzida pelo jornalista Mike Wallace , Huxley delineou várias grandes preocupações: as dificuldades e perigos da superpopulação mundial; a tendência para a organização social distintamente hierárquica; a importância crucial de avaliar o uso da tecnologia nas sociedades de massa suscetíveis à persuasão; a tendência para promover políticos modernos a um público ingênuo commodities também comercializados.

II Guerra Mundial

Em 1953, Huxley e Maria aplicado para cidadania norte-americana e se apresentaram para exame. Quando Huxley se recusou a pegar em armas para os EUA e não afirmar que suas objeções foram baseadas em ideais religiosos, a única desculpa permitido sob a Lei McCarran , o juiz teve de adiar o processo. Ele retirou a sua candidatura. No entanto, ele permaneceu nos EUA Em 1959 Huxley recusou uma oferta de um cavaleiro Bachelor pelo governo Macmillan sem apresentar uma razão; seu irmão Julian tinha sido nomeado cavaleiro em 1958, enquanto outro irmão Andrew seria nomeado cavaleiro em 1974.

Associação com a Vedanta

Começando em 1939 e continuando até sua morte em 1963, Huxley tinha uma extensa associação com a Sociedade Vedanta da Califórnia do Sul , fundado e liderado pelo Swami Prabhavananda . Juntamente com Gerald Heard, Christopher Isherwood e outros seguidores, ele foi iniciado pelo Swami e foi ensinado meditação e práticas espirituais.

Em 1944, Huxley escreveu a introdução do "Bhagavad Gita: A Canção de Deus", traduzido por Swami Prabhavananda e Christopher Isherwood, que foi publicado pela Sociedade Vedanta da Califórnia do Sul.

De 1941 até 1960, Huxley contribuiu 48 artigos para Vedanta eo Ocidente , publicado pela sociedade. Ele também atuou no conselho editorial com Isherwood, Heard, e dramaturgo John Van Druten de 1951 até 1962.

Huxley também ocasionalmente aulas em templos de Hollywood e Santa Barbara Vedanta. Duas dessas palestras foram lançados em CD: Conhecimento e Compreensão e Quem Somos? a partir de 1955. No entanto, o agnosticismo de Huxley, juntamente com sua propensão especulativa, tornou difícil para ele abraçar plenamente qualquer forma de religião institucionalizada.

uso de drogas psicodélicas e experiências místicas

Na primavera de 1953, Huxley teve sua primeira experiência com drogas psicodélicas , neste caso, a mescalina . Huxley tinha iniciado uma correspondência com Doctor Humphry Osmond , um psiquiatra britânico, em seguida, empregado em uma instituição canadense, e, eventualmente, pediu-lhe para fornecer uma dose de mescalina; Osmond obrigado e supervisionado sessão de Huxley no sul da Califórnia. Após a publicação de As Portas da Percepção , no qual ele relatou essa experiência, Huxley e Swami Prabhavananda discordaram sobre o significado ea importância da experiência de drogas psicodélicas, o que pode ter causado o relacionamento para esfriar, mas Huxley continuou a escrever artigos para a sociedade revista, palestra no templo, e participar de funções sociais. Huxley mais tarde teve uma experiência com LSD que ele considerava mais profundo do que aqueles detalhados em As Portas da Percepção.

Huxley escreveu que " A experiência mística é duplamente valioso, que é valioso porque ele dá o experimentador uma melhor compreensão de si mesmo e do mundo e porque ele pode ajudá-lo a levar uma vida menos egocêntrico e mais criativo. "

Visão

Contas diferentes existem sobre os detalhes da qualidade de visão de Huxley em pontos específicos em sua vida. Em cerca de 1939 Huxley encontrou o método Bates para uma melhor visão, e um professor, Margaret Darst Corbett , que foi capaz de ensinar o método a ele. Em 1940, Huxley se mudou de Hollywood para uma de 40 acres (16 ha) ranchito na aldeia alto deserto do Llano, Califórnia , no norte de Los Angeles County . Huxley, em seguida, disse que sua visão melhorou dramaticamente com o Método Bates ea iluminação natural extrema e pura do deserto americano do sudoeste. Ele relatou que, pela primeira vez em mais de 25 anos, ele era capaz de ler sem óculos e sem tensão. Ele ainda tentou dirigir um carro ao longo da estrada de terra ao lado do rancho. Ele escreveu um livro sobre seus sucessos com o Método Bates, a arte de ver , que foi publicado em 1942 (US) de 1943 (UK). O livro continha algumas teorias geralmente em disputa, e sua publicação criou um crescente grau de controvérsia popular sobre a visão de Huxley.

Foi, e é, amplamente acreditavam que Huxley estava quase cego desde a doença na adolescência, apesar da recuperação parcial que lhe permitiu estudar em Oxford. Por exemplo, há cerca de dez anos após a publicação de A Arte de Ver , em 1952, Bennett Cerf estava presente quando Huxley falou em um banquete Hollywood, vestindo sem óculos e, aparentemente lendo o jornal da tribuna sem dificuldade: "Então, de repente, ele vacilou e a verdade perturbadora tornou-se óbvia. ele não estava lendo seu discurso em tudo. ele tinha aprendido de cor. para refrescar a memória, ele trouxe o papel cada vez mais perto de seus olhos. Quando era apenas uma polegada ou tão longe ele ainda couldn 't lê-lo, e teve que pescar uma lupa no bolso para fazer a digitação visível para ele. foi um momento angustiante."

Escritor brasileiro João Ubaldo Ribeiro , que, como um jovem jornalista passou várias noites em companhia dos Huxleys' no final de 1950, escreveu que Huxley tinha dito a ele, com um sorriso irônico: "Eu mal posso ver nada E eu não. dou a mínima, realmente." Ribeiro então passa para confirmar a experiência de Bennett Cerf, como descrito acima.

Por outro lado, a segunda esposa de Huxley, Laura Archera , viria a enfatizar em seu relato biográfico, This Moment Timeless : "Uma das grandes conquistas de sua vida: o de ter recuperou a visão." Depois de revelar uma carta que ela escreveu para o Los Angeles Times negando o rótulo de Huxley como um "pobre homem que mal pode ver", de Walter C. Alvarez , ela temperado isso: "Embora eu senti que era uma injustiça para tratar Aldous como se ele eram cegos, é verdade que havia muitos indícios de sua visão prejudicada. Por exemplo, embora Aldous não usar óculos, ele muitas vezes usa uma lente de aumento." Laura Huxley começou a elaborar algumas nuances de inconsistência peculiar à visão de Huxley. Sua conta, a este respeito, é perceptivelmente congruente com a seguinte amostra de palavras do próprio Huxley da arte de ver : "O fato mais característico sobre o funcionamento do organismo como um todo, ou em qualquer parte do organismo, é que ele não é constante , mas altamente variável ". No entanto, o tema da visão de Huxley continua a resistir, a controvérsia significativa semelhante, independentemente de quão trivial um assunto que pode parecer inicialmente.

Americano de ciência popular autor Steven Johnson , em seu livro Mente Wide Open , cita Huxley sobre suas dificuldades com a codificação Visual : "eu sou e, durante o tempo que me lembro, sempre fui um pobre visualizador palavras, mesmo as palavras grávidas. de poetas, não evocam imagens na minha mente. não há visões hipnagógicas cumprimentá-me à beira do sono. Quando me lembro de algo, a memória não se apresenta para mim como um evento ou objeto vividamente visto. por um esforço da vontade, posso evocar uma imagem não muito vivas do que aconteceu ontem à tarde ... ".

Vida pessoal

Huxley casou com Maria Nys (10 de setembro de 1899 - 12 de fevereiro, 1955), um belga que conheceu em Garsington , Oxfordshire, em 1919. Eles tiveram um filho, Matthew Huxley (19 de Abril 1920-10 fevereiro de 2005), que teve uma carreira como autor , antropólogo, e proeminente epidemiologista . Em 1955, Maria Huxley morreu de câncer.

Em 1956, Huxley casou com Laura Archera (1911-2007), também um autor, bem como um violinista e psicoterapeuta. Ela escreveu This Moment Timeless , uma biografia de Huxley. Ela contou a história de seu casamento até 2010 o documentário de Mary Ann Braubach, Huxley on Huxley .

Huxley foi diagnosticado com câncer de laringe em 1960; nos anos que se seguiram, com a deterioração de sua saúde, ele escreveu o utópica romance Ilha , e deu palestras sobre "potencialidades humanas", tanto na Universidade da Califórnia, San Francisco Medical Center 's e no Instituto Esalen . Estas palestras foram fundamentais para o início do Movimento do Potencial Humano .

Huxley era um amigo próximo de Jiddu Krishnamurti e Rosalind Rajagopal e esteve envolvido na criação da Escola Happy Valley, agora Besant Hill School de Happy Valley, em Ojai, Califórnia .

A coleção mais substancial de alguns papéis remanescentes de Huxley, após a destruição da maioria em um incêndio, está na Biblioteca da Universidade da Califórnia, Los Angeles . Alguns também estão nas Bibliotecas da Universidade de Stanford .

Em 9 de abril de 1962, Huxley foi informado que ele foi eleito companheiro da Literatura pela Royal Society of Literature , a organização literária sênior na Grã-Bretanha, e ele aceitou o título por carta em 28 de abril de 1962. A correspondência entre Huxley e da sociedade são mantidos em a Biblioteca da Universidade de Cambridge . A sociedade convidou Huxley para aparecer em um banquete e dar uma palestra na Somerset House , em Londres, em Junho de 1963. Huxley escreveu um rascunho do discurso que pretende dar à sociedade; no entanto, sua saúde se deteriorando significava que ele não foi capaz de atender.

Morte

No leito de morte, incapaz de falar devido ao câncer de laringe avançado, Huxley fez um pedido por escrito a sua esposa Laura para " LSD , 100 mg , intramuscular ." De acordo com seu relato de sua morte, em This Moment Timeless , ela obrigado com uma injeção às 11:20 am e uma segunda dose uma hora mais tarde; Huxley morreu aos 69 anos, às 5:20 horas (horário de Los Angeles), em 22 de novembro de 1963.

A cobertura da mídia de Huxley morte como com a do autor CS Lewis -foi ofuscada pelo assassinato do presidente americano John F. Kennedy no mesmo dia. Em um artigo para New York revista intitulado “A Eclipsed celebridade Morte Club”, Christopher Bonanos escreveu,

O troféu do campeonato pela morte inoportuna, no entanto, vai para um par de escritores britânicos. Aldous Huxley, autor de Admirável Mundo Novo , morreu no mesmo dia que CS Lewis, que escreveu as Crônicas de Narnia série. Infelizmente para ambos os seus legados, que o dia era 22 novembro de 1963, assim como comitiva de John Kennedy passou no Texas School Book Depository. Huxley, pelo menos, tornou interessante: A seu pedido, sua mulher atirou-se com LSD um par de horas antes do fim, e ele tropeçou seu caminho para fora deste mundo.

Esta coincidência serviu de base para Peter Kreeft livro 's Entre o Céu eo Inferno: Uma caixa de diálogo em algum lugar além Morte com John F. Kennedy, CS Lewis, e Aldous Huxley , que imagina uma conversa entre os três homens que tomam lugar no Purgatório após suas mortes .

Serviço memorial de Huxley teve lugar em Londres em dezembro de 1963; foi liderado por seu irmão mais velho Julian. Em 27 de outubro de 1971 suas cinzas foram enterradas no túmulo da família no Watts Cemetery, casa do Watts Capela Mortuária em Compton, Guildford , Surrey, Inglaterra.

Huxley tinha sido um amigo de longa data do compositor russo Igor Stravinsky , que mais tarde dedicou sua última composição orquestral para Huxley. Stravinsky começou Variações em Santa Fé, Novo México, em julho de 1963, e completou a composição em Hollywood em 28 de outubro de 1964. Foi realizado pela primeira vez em Chicago em 17 de Abril de 1965, pela Orquestra Sinfônica de Chicago conduzida por Robert Craft .

Prêmios

adaptações para o cinema da obra de Huxley

Trabalho

novelas
coleções história curta
coleções de poesia
  • 1916 Oxford Poetry (editor da revista)
  • 1916 A roda de fogo
  • 1917 Jonah
  • 1918 A derrota da juventude e outros poemas
  • 1920 Leda
  • 1925 Selected Poems
  • 1929 Saudita Infelix e outros poemas
  • 1931 As cigarras e outros poemas
  • 1971 Collected Poems
Moksha: escritos sobre Psicadélicos e a experiência visionária (1931-1963) ; editado por Michael Horowitz & Cynthia Palmer; com introduções por Dr. Albert Hofmann e Dr. Alexander Shulgin. New York: Stonehill de 1977
coleções do ensaio
  • 1923 Na Margem
  • 1925 Ao longo da estrada
  • 1926 Essays Novo e Velho
  • 1927 estudos adequados
  • 1929 Faça o que quiser (Ensaios - texto completo )
  • 1930 Vulgarity em Literatura
  • 1931 música durante a noite
  • 1932 Textos e pretextos
  • 1936 The Olive Tree e outros ensaios ( texto completo )
  • 1937 fins e meios reeditado por Transação Publishers (2012), com uma nova introdução - "pacifismo e da não-apego", de Howard G. Schneiderman
  • 1940 palavras e seus significados
  • 1945 a filosofia perene
  • 1946 Ciência, Liberdade e Paz
  • 1950 Temas e Variações
  • 1954 As portas da percepção
  • 1956 Heaven and Hell
  • 1956 Adónis e o alfabeto (EU título: Tomorrow and Tomorrow and Tomorrow )
  • 1958 Ensaios recolhidos
  • 1958 Brave New World Revisited
  • 1960 Por Arte e Artistas
  • 1963 Literatura e Ciência
  • 1977 Moksha: Escritos sobre Psychedelics ea experiência visionária 1931-1963
  • 1977 a situação humana: Palestras em Santa Barbara de 1959
roteiros
Livros de viagem
ficção infantil
Drama
  • 1924 A Descoberta (adaptado a partir de Francis Sheridan)
  • 1931 O mundo da Luz ( texto completo )
  • 1948 Mortal Coils - um jogo (versão teatral de A Gioconda Sorriso )
  • 1958 O gênio ea Deusa (versão teatral, co-escrito com Betty Wendel)
  • 1967 O Embaixador da Captripedia
  • 2000 Agora mais do que nunca (play Perdeu descoberto pelo Departamento de Inglês e Literatura, Universidade de Münster, Alemanha)
Artigos escritos para Vedanta eo Ocidente
    • 1941 "Distractions"
    • "Distractions II"
    • "Ação e Contemplação"
    • "Uma apreciação"
    • "O amarelo da mostarda"
    • "Linhas"
    • "Algumas Reflexões da Oração do Senhor"
    • 1942 "Reflexões da Oração do Senhor"
    • "Reflexões de Oração II do Senhor"
    • "Palavras e Realidade"
    • "Leituras no misticismo"
    • "Homem e Realidade"
    • "O Mágico eo espiritual"
    • 1943 "Religião e Time"
    • "Idolatria"
    • "Religião e temperamento"
    • "Uma nota sobre o Bhagavatam"
    • "Sete Meditações"
    • 1944 "Em uma frase de Shakespeare"
    • "O mínimo de Trabalho Hipótese"
    • "De um Notebook"
    • "A filosofia dos Santos"
    • 1945 "Isso Art Thou"
    • "Isso Art Thou II"
    • "A natureza do terreno"
    • "The Nature of the Ground II"
    • "Deus no Mundo"
    • 1946 "origens e conseqüências de algumas contemporâneos padrões de pensamento"
    • "O Sexto Patriarca"
    • "Algumas Reflexões sobre Tempo"
    • 1947 "Reflections on Progress"
    • "Outras Reflexões sobre Progresso"
    • "Lei de William"
    • "Notas sobre Zen"
    • 1948 "Dá-nos Daily Bread Day Nosso"
    • "Uma nota sobre Gandhi"
  • 1949 "Arte e Religião"
  • 1950 "Prefácio a um Ensaio sobre a filosofia indiana da Paz"
    • 1952 "Uma nota sobre Iluminismo"
    • "Substitutos para Libertação"
    • 1954 "O Deserto"
    • "Uma nota sobre Patanjali"
  • 1955 "Quem somos nós?"
    • 1956 "Prefácio para a Doutrina Supremo"
    • "Conhecimento e Compreensão"
  • 1957 "O 'inanimado' é Alive"
  • 1960 "Símbolo e experiência imediata"
gravações
De outros

Veja também

Referências

Fontes

  • Roy, Sumita (2003), Aldous Huxley e indianos pensamento , Sterling Publishers Pvt. Ltd
  • Anderson, Jack . 1982. "Ballet: Suzanne Farrell em Premiere 'Variações'". New York Times (04 de julho).
  • Barnes, Clive . 1966. "Ballet: Ainda Outro Balanchine-Stravinsky Pérola; Cidade Troupe Executa no Premiere Aqui 'Variações' para Huxley no State Theatre". New York Times (1 de Abril): 28.
  • Spies, Claudio . 1965. "Notas sobre Variações de Stravinsky". Perspectivas de New Music 4, não. 1 (Outono-Inverno): 62-74. Reimpresso em Perspectivas sobre Schoenberg e Stravinsky , edição revista, editada por Benjamin Boretz e Edward T. Cone, [páginas]. New York: WW Norton, 1972.
  • Branco, Eric Walter. 1979. Stravinsky: The Composer e seu trabalha , segunda edição. Berkeley e Los Angeles: The University of California Press. ISBN  0-520-03985-8 .

Outras leituras

  • Atkins, John. Aldous Huxley: Um Estudo Literário , J. Calder de 1956
  • Bedford, Sybille (2002). Aldous Huxley: A Biography . Ivan R Dee. ISBN  978-1-56663-454-0 .
  • Braubach, Mary Ann (2010). "Huxley on Huxley" . Cinedigm . Retirado 25 de Setembro de 2017 .
  • David King Dunaway, PH.D. (1991). Huxley em Hollywood . Âncora. ISBN  978-0-385-41591-0 .
  • Firchow, Peter . Aldous Huxley: Satirista e do escritor , L P de Minnesota, 1972
  • Firchow, Peter . O Fim da Utopia: Um Estudo de Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley , Bucknell UP de 1984
  • Huxley, Aldous (1952). O nervosa de Loudun (apêndice) .
  • Huxley, Aldous. A situação humana: Aldous Huxley Palestras em Santa Barbara 1959 , Flamingo Classic Modern de 1994, ISBN  0-00-654732-X
  • Huxley, Laura Archera. This Moment Timeless , Celestial Arts de 2001, ISBN  0-89087-968-0
  • Meckier, Jerome. Aldous Huxley: Novelist Satirical moderna de idéias , Firchow e Nugel editores, LIT Verlag Berlin-Hamburg-Munster, 2006, ISBN  3-8258-9668-4
  • Murray, Nicholas. Aldous Huxley , Macmillan, 2003, ISBN  0-312-30237-1
  • Rolo, Charles J. (ed.). O Mundo de Aldous Huxley , Grosset Biblioteca Universal de 1947.
  • Sexton, James (ed.). Aldous Huxley: cartas selecionadas , Ivan R. Dee, 2007, ISBN  1-56663-629-9
  • Sawyer, Dana . Aldous Huxley , Crossroad Publishing Co., 2002, ISBN  0-8245-1987-6
  • Shaw, Jeffrey M. Illusions of Freedom: Thomas Merton e Jacques Ellul sobre Tecnologia e da condição humana . Eugene, OR: Wipf e da. 2014. ISBN  978-1-62564-058-1 .
  • Watt, Conrad (ed.). Aldous Huxley , Routledge, 1997, ISBN  0-415-15915-6

links externos